Blog
Sexo para dormir ou para acordar?
03.01.21
Luiza Martins

Sexo para dormir ou para acordar?

Depois do sexo você prefere conversar ou dormir? Qual período do dia você se sente mais disposto para a relação sexual?

Se analisarmos essas perguntas sob o ponto de vista da neurobiologia podemos chegar a algumas conclusões interessantes.

O ciclo de resposta sexual é modulado por ações excitatórias e inibitórias de neurotransmissores, substâncias bioativas e esteroides sexuais em uma rede complexa e ainda não completamente elucidada.

De maneira muito resumida vale destacar que a DOPAMINA tem ação principalmente estimuladora, intensificando o impulso sexual e o desejo de continuar a atividade sexual. Por outro lado, a SEROTONINA tem ação principalmente inibitória e está associada à sensação de saciedade do período refratário. Esse período é marcado também pela ação de endocanabióides que produzem efeitos sedativos (por isso sentimos sono depois do sexo) e de opióides que se relacionam com a sensação de recompensa.

Como as mulheres apresentam um período de resolução mais prolongado, permanecem mais tempo sobre a ação excitatória da dopamina. Por isso, depois do sexo, muitas mulheres se sentem motivadas. Isso pode explicar aquela vontade de conversar depois do sexo.

Além disso, como possuem o período refratário mais curto, podem rapidamente retornar ao estado responsivo e conquistar os famosos orgasmos múltiplos, se forem estimuladas.

Outro fato curioso é a influência da flutuação dos níveis de testosterona e androstenediona durante o dia, atingindo níveis mais altos pela manhã. Isso explica porque muitas vezes sentimos mais vontade de ter relação sexual no período diurno.

Portanto, fazer sexo logo pela manhã pode ser uma ótima opção para as mulheres, já que nesse período estarão sob a ação dos esteroides relacionados ao impulso sexual e posteriormente permanecerão mais tempo sob a ação da dopamina mantendo motivação e foco para o trabalho (ou demais atividades diurnas).

Comente essa publicação